8 de agosto de 2018

Hanabi - Festival fogos de artifícios no verão Japonês

Talvez esta seja a melhor parte de todo verão no Japão apesar do calor intendo desse ano.

Algumas pessoas preferem observar de longe fazendo piquenique nos estacionamentos das lojas ou nas calçadas. Dura pouco mais de 1 hora mas vale a pena o esforço de enfrentar o calor sem nenhum vento fresco.



28 de março de 2018

Os últimos dias de vida não precisam ser necessariamente de escuridão



Esta imagem ao lado refere-se a algo incomum mas com um significado de vida, de que os últimos dias de vida não precisam ser necessariamente nublados.

O que eu vi me tocou profundamente e confesso que por alguns segundos parei e olhei melhor aquela paisagem. Não pude por motivos óbvios, afinal  fazer uma foto enquanto o paciente na cama  e com toda aparelhagem que um paciente terminal de câncer carrega consigo somente para expô-lo ou eu ativar o meu ego, afinal isso  não é o que me move ou me faz feliz. Ganharia muitos likes se eu mostrasse o que eu estava vendo mas sabe... meu ego é pequeno e quero deixá-lo assim.

Afinal o que eu vi, o que quer dizer essa imagem?

Na imagem podemos ver algumas sombrinhas de sol e uma mesa com bebidas, sucos, chás e água embaixo da arvore da Flor da cerejeira, ou seja, o nosso famoso Sakura.

É comum nesta época fazer piquenique embaixo dessas árvores com a família, é um momento de descontração e interação para os japoneses.


Era quase meio dia e eu havia terminado a fisioterapia. Chego no estacionamento e vejo várias enfermeiras embaixo de uma árvore, vou chegando mais perto e entendo o que esta acontecendo.

O que eu vi foi um paciente de câncer terminal chegando de cama com todos os equipamentos que o acompanham neste tratamento, junto com o médico e enfermeira para fazer talvez o seu último piquenique sob a Flor de Cerejeira; o Sakura. Outros pacientes chegaram na cadeira de roda e cada um com uma enfermeira.



Ver a flor de Sakura para os japoneses é um dos melhores momentos de descontração e felicidade, desde pequenos eles comem debaixo da árvore nesta época junto a família.

As enfermeiras tirando fotos com os pacientes ou para eles, isto faz toda a diferença na recuperação, alivia o stress de um ambiente hospital onde só se pensa em doença e dor. Eu enquanto estive internada na época de Natal vi um concerto de Natal no hall do hospital, e neste dia todos descemos para ver e todas as enfermeiras nos acompanharam.

É o lado da psicologia que os hospitais usam, cada um da sua forma , cada país do seu jeito, mas a mensagem que fica é que os últimos dias não precisam ser de escuridão. Podemos ter luz conosco independente do lugar que estivermos.

Para você que leu este post eu desejo muita Luz na tua vida.

8 de janeiro de 2018

Como é o atendimento hospitalar pré e pós cirúrgico num hospital Japonês - Parte l

Hospital no Japao
Visto da janela do quarto 

Essa era a vista que eu tinha quando acordava as 6:30 da manhã. Por que esse horário? Porque era o horário que as enfermeiras que ainda estavam dentro do turno da noite faziam o ultimo check in com os pacientes antes de entregar o turno. 

Elas davam bom dia bem devagarinho, não gritavam para acordar o hospital todo e mediam a temperatura e pressão , mas sobre elas teria que ter um capítulo a parte. As enfermeiras fazem toda a diferença no restabelecimento.

Os médicos ( no minímo 2 ) passavam todos os dias na parte da manhã e na parte da noite para ver cada paciente. Consegui ensinar um pouco de português e então eles me cumprimentavam pela manhã com Bom dia e a noite com Boa noite. Aqui o impressionante é o fato de que eles no próprio país se abriram a interagir com uma estrangeira e aprender algo do idioma dela. Parece bobagem mas me deixava feliz e me fazia sentir mais confiante e  que a dor era suportável. 

Antes da internação é conversado com uma pessoa responsável pelas informações a serem repassadas aos pacientes e os itens a serem trazidos que serão utilizados enquanto estiver sobre a responsabilidade do hospital. Ela te passa todos os avisos sobre o que deve trazer e isso inclui o próprio talher. 

As informações são de acordo com o tipo de tratamento a ser feito, no meu caso tive que fazer gargarejo com remédio 4x ao dia com remédio para que não corresse o risco de pegar uma gripe e com gripe fazer cirurgia fica impossível porque no primeiro espirro ou tosse estouraria o corte. Fui orientada também a encher bexigas várias vezes ao dia para trabalhar  o pulmão e as vias respiratórias porque a anestesia foi geral e ficaria muito tempo deitada sem muita locomoção.


Antes disso houve uma conversa com o médico para falar os procedimentos, riscos da cirurgia e o que eu deveria ou não fazer no pós cirurgia. Ainda assim, um dia antes da cirurgia mais uma conversa, quase a mesma mas esta confirmando mais uma vez e olhando sempre para as imagens do orgão a ser operado e explicando o que seria feito, os riscos e confirmando o lado a ser operado, em todas as conversas eles repetiam e confirmavam comigo o lado, se seria o direito ou esquerdo para que não houvesse dúvidas.

O hospital pede que o paciente e a família assine o termo de risco de cirurgia, o paciente fica ciente dos riscos que a cirurgia envolve depois do médico explicar tudo detalhadamente..

No momento em que você interna imediatamente vem a enfermeira chefe para conversar sobre tudo o que ocorrerá ou o que será feiro dali em diante. Perguntam se você  é alérgico a alguma alimento, apesar de que essa pergunta já haviam feito na primeira conversa 2 semanas antes do internamento. Perguntam se tenho preferência por algum tipo de alimento em troca por outro, nesse momento ia pedir para que todo domingo servissem churrasco no almoço mas desisti.

Depois veio outra enfermeira que participaria da cirurgia, conversa de novo faz perguntas para saber como estou, tira pressão, mede temperatura e explica novamente sobre a noite anterior a cirurgia e o pós cirurgia. E qualquer coisa dúvida é sanada imediatamente. 

E depois da última conversa que foi no dia anterior fizeram uma marca na minha mão para certificar que o lado que estaria aquela marca seria o lado a ser operado. Isso se dá ao medo de caso aja um engano como já houve tanto no Japão como em outros países em operar o orgão bom porque errou o lado se era o direito ou esquerdo.

O Japāo como já falei aqui várias vezes é o país do mantra cada um no seu quadrado, eu nāo te perturbo e você faz o mesmo; dentro do possível claro . Porque em se tratando de um hospital onde alguns sentem mais dores que os outros ou a gravidade da cirurgia as vezes o barulho se sente, eu ouvi pessoas gritando de dor outras  chorando copiosamente de dor.


Depois de alguns dias eu já andava em cadeira de rodas e teve um momento onde perdi o equilibrio antes de sentar e cai junto com a cadeira, mas por sorte cai no lado onde não foi operado. Imediatamente vieram enfermeiras me colocaram na cama e em seguida veio o médico e conversou comigo. Segui para o raio-x para saber se houve alguma ruptura da prótese e voltei para a cama. Estava tudo Ok, sem danos.

Vários médicos participam da cirurgia e sempre um deles, senão todos, estão todos os dias no hospital até tarde então nunca ouvi falar aquela famosa frase Ah quando o médico vier fazer a visita perguntamos para ele. Eles sempre estavam ali.

Dentro da  privacidade nipônica em uma  enfermaria com um quarto para  4 pessoas cada um tem o seu armário, geladeira e cofre particular. E o mais importante é a privacidade, mesmo sendo 4 pessoas no mesmo quarto há uma cortina que se faz de parede, você pode abrir ou fechar a hora que quiser mas na hora de dormir todas são fechadas e cada cama tem a sua luminária particular que as 21:00 os pacientes devem apagar porque é o toque de recolher.


Cortinas separam uma cama da outra e reservam a privacidade














No meu caso de dia eu deixava aberta para entrar sol no quarto todo e interagir com outros pacientes. Eu fiz muitas amizades, aprendi muito e era a mais nova daquela ala então ou eu ria com eles ou eles riam de mim, nos ajudávamos. Um na cadeira de roda outro de muleta mas nos ajudávamos. Apesar de que para tudo que se precisasse bastava chamar a enfermeira.



Armário particular

Cofre 

armario quarto enfermaria hospital no japao 
Geladeira


Para utilizar a geladeira e a TV você compra um cartão e olha a TV no horário que quiser e a geladeira usa o mesmo cartão da televisão. 

A porta do meu armário foi alvo das brincadeiras do centro de fisioterapia. A cada dia me davam algo que fizesse menção ao meu nome sobre algo em japonês. 

Para o banho há duas formas de fazer, um é quando a pessoa esta totalmente debilitada ou impossibilitada de se mover pela cirurgia. E que foi o meu caso na primeira semana então me levaram até esse maravilhoso local, confesso que foi o melhor banho da minha vida. Várias enfermeiras  e assistentes de enfermagem cuidando da tua higiene, te lavando, lavando o teu cabelo e perguntando onde mais queria lavar e sempre perguntando se estava tudo bem se tinha algo errado. Eu vou explicar como funciona isso tudo.





banho hospital jappones
Banho especial para quem esta impossibilitado de locomoção


Quando o paciente chega ele é removido para esta cama branca, o banheiro é aquecido normalmente por causa do calor da água que sai dos chuveiros, elas jogam água o tempo todo no teu corpo em nenhum momento se passa frio. Eu falo isso porque agora em dezembro estamos em pleno inverno no Japão.

Aquela banheira no fundo cor de rosa seria o ofurô , com esta cama branca se  acopla dentro e entra deitado mas essa sorte eu não tive. Deve ser maravilhoso entrar numa banheira de água quente deitado mesmo que não consiga se mover.

Depois do banho imediatamente começam a secar teu corpo e trocar a roupa e o paciente volta para o quarto e as enfermeiras ou as assistentes de enfermagem secam o teu cabelo. Em todo momento em procedimentos longe das vistas do médico e enfermeiras há sempre uma enfermeira que acompanha tudo. Eu estava no sexto andar e este banheiro fica no quarto andar .

O outro tipo de banho é aquele normal que temos em casa também com a diferença que tem sempre uma assistente para te ajudar, te lavar, te ajudar a trocar de roupa, secar etc. Caso o paciente consiga tomar banho relativamente sozinho depois de um certo tempo e precisar de ajuda para lavar os pés ou a se secar existem botões  que chamam as enfermeiras, aliás esses botões estão em toda parte dentro do banheiro e fora também nos corredores e também no banheiro onde fazemos as necessidades A e B rsss.

Seria esse da imagem abaixo e percebem o botão vermelho para chamar as enfermeiras espalhado nas paredes.

Aqui se toma banho sentado e tem a opção de usar a ducha embaixo ou mais acima como é de nosso costume ocidental , mesmo que fique sentado a ducha chega até você normalmente com a velocidade e temperatura maravilhosa.

banho tradicional hospital japones

Coluna da Monica

Coluna da Monica

Na imagem acima é o lugar onde colocamos nossa roupa, toalha e depois quando terminamos o banho nos sentamos e recebemos ajuda das enfermeiras ou assistentes e elas levam e trazem nossos pertences até o quarto. 

No próximo post falarei mais sobre como é o atendimento hospitalar em relação a médicos e o duro trabalho das enfermeiras cuidando de cada paciente como se fosse o único.





17 de dezembro de 2017

Quando se tem alta do hospital no Japão também se agradece aos companheiros de quarto

Coluna da Monica




Hoje uma companheira de quarto recebeu alta . E como de costume no Japão , quando recebemos alta e vamos embora antes dos que estão no mesmo quarto é costume presentear quem fica e desejando também boa recuperação . Esta senhora fez questão de me esperar voltar de um outro andar onde me encontrava , somente para entregar-me em mãos .

Uma senhora de 78 anos,  por isso gostaria  que os de 50 tivessem a mesma educação e respeito para com o próximo mesmo que não seja em um hospital . Eu sou a mais nova em idade rsss aqui e até o diretor do hospital já aprendeu a dizer bom dia e boa noite e português .

Acordo gritando bom dia , acordo sempre de bom humor mesmo quando a dor me matava. Sou a mais nova de toda ala e meu nome é fácil de memorizar no idioma japonês e eu confesso que eu não consigo  memorizar o de todos.

Eu sou a fênix , me renovo a cada rasante.

Por algum motivo de alguma forma eu teria que estar aqui neste momento, Plutão deu as mãos a Marte em Capricórnio e me trouxe aqui e eu resolvi  trazer  alegria a esses jovens senhores debilitados.
Muita luz para você que sente que está nas trevas no escuro perdido em seus problemas.  Resolva uma coisa de cada vez e sorria  porque o sorriso tem a magia da cura.

1 de novembro de 2017

Os vizinhos japoneses





Hoje a minha vizinha veio me presentear com doces como forma de pedido de desculpas caso o choro do seu neném me perturbe.

É comum no Japão os pais presentearem os vizinhos mais próximos quando nasce um filho porque talvez o choro possa incomodar então eles vêm a nossa porta apresentam o bebê e pedem desculpas por eventuais transtorno.

A velha norma de cada um no seu quadrado evitando assim possíveis transtornos com o seu vizinho. Apesar de que em nenhum momento eu ouvi um choro de criança ou algum barulho que pudesse me tirar o sossego.

Cheguei a perguntar para a mãe se o bebê chora porque eu nunca ouvi nada e aproveitei e perguntei sobre o meu barulho rsss , e ela respondeu que não ouve nada que venha do meu apartamento.

Fica ai uma boa dica para você que mora em apartamento e acabou de voltar para casa com seu bebê, apresente-se e peça desculpas por possíveis áudios agudos no período da noite vindo da sua casa porque quando nos responsabilizamos nos eximimos de possíveis ataques da vizinhança. Será que funcionaria no Brasil? 



23 de setembro de 2017

Quando a culpa é do consumidor




A imagem acima se refere ao e-mail que me foi enviado em 22 setembro 2017 pela eduK em resposta aos e-mails enviados em datas anteriores de 19 de setembro 2017 pedindo explicações e ressarcimento do débito. 

Nesta mensagem dizem que a renovação automática constava no meu cadastro e a culpa teria sido minha por não me atentar ao fato da opção estar ativa.

Bem, então eu e mais milhares de pessoas  não se atentaram ao fato de que em nosso cadastro essa opção de renovação automática estaria ativa. Me conforta saber que eu não sou a única a não ler os termos de uso de prestação de serviços contratados pela internet e não somente pela renovação automática que conforme o PROCON seria abusiva mas também pelos inúmeras reclamações de usuários do não atendimento quando há problemas de comunicação e visualização do curso que foi pago mas não foi usufruído por problemas da empresa. Isto esta explicado com depoimentos e imagens neste link comprovando a veracidade de que milhares de pessoas não sabiam da alteração em nosso cadastro sobre a referida questão de renovação automática da assinatura e ainda reclamações de que firmaram com a propaganda de que 7 dias seriam gratuitos e depois receberam o aviso de débito e ainda falam que não conseguiam cancelar a assinatura. 


Ainda no mesmo e-mail dizem que essa manobra se dá desde 2015, e vos indico essa imagem de uma conversa datada de agosto de 2016 onde eu pedia ajuda para fazer a renovação assim como tive com a primeira contratação do curso porque meu cartão de crédito seria de fora do Brasil e mesmo sendo obrigada a pagar em parcela única não conseguia efetuar a compra. Sim, obrigada a pagar em parcela única poque a empresa não dá a opção de parcelas para quem mora fora mesmo que pague com cartão de crédito; mas isso é também uma norma e deve estar do tal Termo de Uso da empresa não é mesmo.









Ainda em e-mail enviado 2 segundos depois me relatam que eu poderia ter entrado em contato e reclamado e eles teriam solucionado imediatamente talvez. Alô?! O e-mail foi enviado , o contato foi feito e um deles nem sequer foi visualizado e na última mensagem que enviei ao Edu Lima não foi visualizado e nem respondido por outra pessoa. Mais imagens...





Aqui a mensagem que recebi do PROCON a respeito da prática abusiva de renovação automática





Não recebi nenhum aviso de que a assinatura estaria para vencer, não tive a opção de decidir por renovar ou não a assinatura dos cursos. Deixando claro que os professores são excelentes profissionais e a eles não cabe o ônus da culpa pelos débitos sem aviso prévio.


Nesta outra imagem me dizem que eu teria 7 dias conforme o Código de Defesa do Consumidor para me arrepender e se eu estava arrependida bastava entrar em contato. Mais Alô?! 
Arrependida sim de confiar os dados do meu cartão de crédito porque em vossa página consta o selo de proteção ao consumidor e eu entrei em contato vocês que não respoderam.






Alegam que basta entrar em contato mas há pessoas tentando contato há meses e ainda não obtiveram resposta conforme mostra esse relato com data de 22/09/2017 e aqui ela relata que fez todo o procedimento que lhe foi pedido pela eduK e já havia passado 5 dias e também como todos reclamam sem visualização e resposta.





Na mesma mensagem me foi avisado que foi feito o pedido de cancelamento e que o débito seria devidamente estornado num prazo de 10 dias úteis. 





Me afirmaram que o estorno será total sem ônus algum e ocorrerá dentro do prazo de 10 dias úteis. Fico no aguardo e da mesma maneira que vim até aqui para expor  o ocorrido posso voltar quando se der o estorno do débito em meu cartão para confirmar que fui ressarcida e ainda reitero que a eduK tem o espaço aberto para se pronunciar nesta Coluna. Aproveite a chance para explicar aos seus assinantes o que houve e por que milhares de assinantes foram pegos de surpresa com pagamentos não autorizados.

Atualizaçao em 03/11/2017
O débito do cartão de crédito foi cancelado conforme o combinado com a eduK. Pedi também que cancelassem meu perfil no site da eduK porque não há a opção do aluno fazer, então pedi para que o fizessem.


22 de setembro de 2017

Empresa pioneira em cursos profissionalizantes online faz renovação automática de assinatura sem consentimento dos assinantes




Especializada em oferecer cursos profissionalizantes online a eduK que tem como um dos fundadores Bernardinho o ex-técnico da Seleção Brasileira de Voleibol, deve enfrentar problemas jurídicos para ressarcir  os débitos nos cartões de crédito dos assinantes sem autorização dos mesmos. A empresa não há canais  para contato que não sejam as redes sociais e um e-mail com nome de meajuda@eduk.com.br no qual os assinantes reclamam de não receberem resposta. 

Há também o agravante de multa de 25% para quem cancelar o curso depois de passados 10 dias e como a resposta por parte da eduK não chega no prazo de 10 dias ela se vê no direito de cobrar a multa coagindo o assinante a pagar do que ter que ver o curso todo debitado no cartão de crédito.

O assinante reclama antes do período de 10 dias mas a empresa não atende suas mensagens por nenhum canal como vemos nas imagens abaixo.





Nas redes sociais já ultrapassam mil reclamações conforme estatística do site ReclameAqui e a porcentagem das reclamações diz que o problema é a renovação automática do curso usando os dados do cartão de crédito que foi solicitado na hora da inscrição, propaganda enganosa e não conseguir cancelar o curso.

Em uma das respostas a um assinante, a eduK assume que a renovação automática de assinatura consta nos termos de uso e que se quiser o assinante que cancele essa opção. Muitos assinantes não sabiam dessa obrigação de renovação automática porque antes existia a possibilidade na hora da renovação sempre escolher a opção de renovar ou não automaticamente e parece que nos últimos anos a empresa mudou os termos de uso não comunicando previamente os assinantes. 








Geralmente em qualquer situação de renovação de assinatura o cliente é avisado previamente que o contrato esta para vencer e pergunta se o mesmo quer continuar a assinar ou não e avisa que o débito será efetuado em data a posteriori. E o que ocorreu foi exatamente o contrário das normas legais e os clientes foram avisados depois que o débito foi efetuado sem dar a chance do cliente decidir por sim ou não visto que ele não sabia que a renovação seria automática e mais, os assinantes reclamam que mandam e-mail e a eduK não responde e não há outro canal de comunicação nem mesmo telefone para contato conforme imagens tiradas das redes sociais.




Parece que mesmo diante de ameaças por parte dos assinantes a eduK não se pronuncia e continua postando propaganda de cursos e vantagens na hora da compra dos cursos e quando respondem na rede social a resposta é automática dizendo que o cliente é quem deve se preocupar em desativar a opção renovação automática caso contrário continuará a ser debitado.

















Em alguns posts é possível ver que o Ministério Público de São Paulo foi marcado na esperança de que alguma autoridade possa fazer algo e resolver a questão do uso de informação confidencial sem autorização do cliente. É unânime por parte dos assinantes que eles não tinham conhecimento que no cadastro foi acionada a opção renovação automática pegando a todos de surpresa.




As pessoas continuam reclamando e pedindo solução mas a eduK continua com a postura de não atender e não criar um canal direto com telefone também para atendimento, mas criou uma postagem de que após 10 dias da assinatura quem pedir o cancelamento pagará multa. 

Os assinantes estão reclamando a partir do momento que tomaram conhecimento do débito e a empresa parece que esta ganhando tempo não respondendo e deixando  passar os 10 dias podendo assim cobrar a multa de 25%. 

E você ai também teve a renovação feita sem autorização prévia? Conseguiu resolver? Conte-nos!

Deixamos este espaço aberto para que a eduK possa se pronunciar a respeito e dar a sua versão.





Hanabi - Festival fogos de artifícios no verão Japonês

Talvez esta seja a melhor parte de todo verão no Japão apesar do calor intendo desse ano. Algumas pessoas preferem observar de longe faz...