28 de fevereiro de 2016

Carpe Diem





O fotógrafo é um ser solitário diante de seu objeto. 
Quem nunca na vida ouviu aquela : Olha lá, tira foto , tira! E pergunto eu quem possui a câmera ? Eu ou você? Quem tem o poder da decisão do clique? Quem estudou, quem planejou?
Ficamos sensíveis aos olhos do mundo mas o mundo tornou-se o nosso objeto de prazer. Tantas vezes ficamos horas esperando aquela posição ou cena desejada, a lua cheia, a neve, a chuva fora molhando a janela e nós dentro brincando com as várias composições.
Cenas inusitadas, inesperadas ou montadas, não interessa como mas vivemos aquele momento como nosso, nos sentimos invisíveis apesar de tantos olhos atentos aos nosso gestos, cada um com a sua não importa qual a marca, a lente  mas sim o momento. Vejo que algumas pessoas falam objetiva para se referir a lente e não esta errado afinal várias lentes são uma objetiva se for com zoom. No Japão usamos o termo lente até porque na embalagem vem escrito Lens ( lente em inglês ), deixo a dica para caso alguém venha e queira falar bonito e os japas não entenderem. Basta falar lens ok!


Imagem/Monica Maeda






Para a maioria dos japoneses a fotografia é um hobby nada mais e como hobby não se importam em adquirir tantas câmeras possíveis .
Voltando ao ser que fotografa, falava sobre o quão nos sentimos pequenos diante de um objeto a ser fotografado, primeiro formamos a imagem de olhos abertos como um sonho acordado, então regulamos o equipamento ai então vamos ao objetivo que pode estar ali ainda ou não , pode ter ido embora, se mexido e perdemos o foco ou não, pouco importa porque estamos ali por ele como quando nos sentimos apaixonados e vamos ao primeiro encontro. Nada importa a não ser ele/ela.


Imagem/Monica Maeda

Fiquei esperando este patinho 5 minutos para que ele voltasse e quando ele voltasse eu o queria na minha lente. Então me sentei na grama queimada do inverno e nem lembro o que se passava na minha mente a não ser o fato de que eu o esperava. 
Carpe Diem é isto, esperar o bom momento. 





26 de fevereiro de 2016

A praticidade de abastecer o carro no Japão


O Japão é o país do self service ou fai da te como dizem os italianos. Cada um gere a sua própria vida, é responsável pelo seu quadrado e inclusive pelo abastecimento do seu veículo.


Na maioria dos postos de gasolina o cliente abastece o seu carro e ainda tem sempre toalhas limpas colocadas ao lado da bomba de gasolina  para que possa limpar o vidro do carro. As toalhas limpas são gratuitas e depois que usá-las você coloca num cesto para a lavagem. Sã 3 tipos de combustível e diferenciado por cores para que não haja erro na hora do abastecimento. Seriam a gasolina normal, a aditivada e óleo diesel.



Coluna da Monica



Você decide quanto de gasolina ou quanto em  dinheiro quer colocar, se vai pagar em dinheiro ou cartão de crédito .
Depois que abastecer pega-se o ticket que sai da máquina e vai até a máquina de troco, veja imagem abaixo.



Coluna da Monica


Coloque com a parte do código de barra para dentro para que possa ser feito a leitura e em menos de 2 segundos sai o troco.
Coluna da Monica
Coluna da Monica






Coluna da Monica




Isto faz parte da idéia de que devemos ser independentes, controlamos o nosso tempo e não devemos depender tanto um do outro.

Enquanto esperamos o troco na máquina que não está perto de onde abasteceu  o veículo está lá aberto com chave na ignição , teus pertences também estão lá e você não precisa se preocupar.

Quando acontece de fazer fila logo vem um funcionário para ajudar e pedir a colaboração de todos. 
Sim isto aqui parece outro mundo. Me sinto um E.T porque vim de um país onde encontrar uma cena dessas de carro aberto e chave na ignição era como pedir para ser roubado, é como se tivesse uma placa exposta escrito Leve-me!
Eu tento explicar o Brasil para colegas de outros países mas na parte de segurança e educação eu não consigo. Vamos tentando...





19 de fevereiro de 2016

Cozinhar no Japão

Cozinhando no Japão


Imagem/Monica Maeda
Caso não saiba, o teu lugar é aqui. Cozinhar no Japão é uma das tarefas mais fáceis que temos.Mesmo os menos expert em cozinha conseguem elaborar um bom prato no Japão e basta saber ler e apenas 1 frigideira ou panela de barro (土鍋 - donabe ) e essa donabe é muito usada e por isso barata, mas a usamos geralmente no inverno para pratos muito quentes tipo lúmen, udon, sopa.


Imagem/Monica Maeda
Quando eu digo saber ler não estou dizendo para ler os kanjis , observe a foto ao lado  e veja que tem uma sequência de numeros do 1 ao 3 e abaixo de cada numero uma etapa para o preparo sendo que abaixo do numero 1 tem o numero 3 e 4 cm e a foto do que deve ser cortado e se entende que o repolho deve ser cortado em 3 ou 4 cm então vemos que não é necessário saber todo o idioma mas basta olhar a imagem. Tudo com muito detalhe, foto para ilustrar o preparo e não haver erro porque se algo der errado o cliente pode reclamar dizendo que não ficou bom como estava escrito e para evitar qualquer erro os fabricantes fazem questão de explicar nos mínimos detalhes, como se corta, em qual tamanho, quantidade de óleo, o tempo, o fogo baixo ou alto.


Imagem/Monica Maeda
 Este aqui é para preparar o lamen ( ラーメん) e está com a imagem de todos os ingredientes, quantidade ou peso, como se corta a quantidade de água o tipo de fogo e o tempo de cozimento.Um detalhe curioso é que o tempero sempre vem junto e nunca falta ou sobra, sempre na medida certa e no sabor certo.

Garanto que não tem erro, fica delicioso.
Minha filha se você depois de tudo isso não conseguir preparar pelo menos um desses eu diria para jogar os dados e voltar 5 casas.

Praticamente toda a comida japonesa é preparada numa frigideira com pouco óleo e em até 10 minutos está tudo pronto, e o arroz é preparado na panela elétrica própria para ele e como é elétrica basta apertar o botão e em 40 minutos o branquinho pode ser servido.


Imagem/Monica Maeda
O interessante do pensamento japa é a preocupação não somente em vender mas em também agradar o quanto possível o cliente indiferente na condição social, e quando compramos somos obrigados a comprar os ingredientes junto então o mercado ganha nas duas vendas. Se você vai ao mercado perto da tua casa você sabe que não adianta andar quilômetros procurando um mais barato porque o preço não varia. Na verdade não temos muito tempo para ficar horas na cozinha devido a nossa jornada longa de trabalho e como podem perceber eu tenho pouco tempo para as panelas.
E ai amiga difícil de fazer? 

15 de fevereiro de 2016

Curitiba no Japão

Hoje senti o Brasil mais precisamente o clima da cidade de Curitiba onde se pode sentir as 4 estações num mesmo dia lembrando que estamos no inverno aqui do outro lado do Oceano. 

Saio de casa as 8:45 da manhã com  uma garoa fina daquelas que você só sente se olhar para cima e cair umas gotinhas dos teus olhos caso contrário vai achar que é a neblina ainda. Passam 30 minutos e a garoa fica mais forte então eu aciono o limpador de para-brisa e sempre frio, muito frio. Nesse meio tempo uma amiga de Curitiba me chama para conversar e eu ligo para ela e falamos no viva voz enquanto dirijo e a  chuva aumenta e o frio inclusive. 

Chego ao meu destino as 9:45 com horário marcado para as 10 aproveito alguns minutos para conversar ainda com minha amiga já com o carro estacionado e não querendo sair porque fora estava frio, chuva e vento e dentro do carro eu tinha o ar quente. Brrr que frio!

Olho o relógio e são 9:53 então me despeço de minha amiga  e enfrento o frio lá fora. Choveu a tarde toda, uma chuvinha fraca mas caia água do céu, e passam das 15 horas  e retorno para a minha casa. 

Percorro uns 5km e a chuva aumenta mas eu percebo que os pingos estão diferentes então começo a observá-los, mas não muito porque eu dirigia. Não teve como não notar que os pingos continuavam diferentes, maiores e não pareciam água de chuva e sim chuva de neve. Pensei e agora, fiquei horas no salão de beleza , fiz um corte novo , escova, cachos com prancha saio de lá me sentindo maravilhosa, linda e poderosa, antes de voltar para casa tenho que passar naquela loja de doces  para comprar mais trufas porque algumas pessoas que eu presenteei ontem no Valentine's Day pediram biz porque estava muito gostoso  e vem essa m@%&" branca desmanchar meu cabelo? 
Andei por uma hora com essa chuva branca, trânsito lento meia luz acesa e  ouvindo Djavan. Vou chegando perto da loja e pensando que se estacionar perto da porta seria melhor para não me molhar tanto mesmo com sombrinha. Entro na loja, vem o chá sem cafeína e um outro tipo de doce, escolho o que vou levar pago e saio. E  a tal chuva branca cessa e aparece o sol. Alô é de Curitiba?!

Volto para casa com sol e  pouco frio então desligo o ar quente do carro. O céu meio amarelo meio vermelho chego em casa sem chuva, sem neve e com o penteado inteiro. 

Viva o Japão que me faz sentir em casa.

13 de fevereiro de 2016

Escada rolante



Escada rolante no Japão 



Não sei se vocês sabem que no Japão usamos a esquerda nas via de tráfego, vulgo mão inglesa e no Brasil a mão francesa. 

E isto vale para tudo aqui, nas filas de banheiro público, em restaurante ( sim, temos filas gigantescas para comer e não temos fila em banco)e inclusive nas escadas rolantes quem segue parado fica na esquerda porque caso venha algum apressadinho ele pode seguir livre pela direita. 

Escada rolante estação de trem no Japão
 (Imagem/Monica Maeda)
Como em todo o costume oriental não temos o hábito de atrapalhar os outros, nos sentimos incomodados e pedimos desculpas quando  sentimos que atrapalhamos alguém e na escada rolante não poderia ser diferente. Imaginem um lugar pequeno, estreito e cheio de gente. Imaginaram? Então este é o Japão e se não tivermos ordem para se locomover, andar ou até mesmo correr para pegar o trem ficaria impossível a convivência com qualquer semelhante. 

E talvez seja por isso que desde pequenos aprendem que cada um no seu quadrado significa respeite para ser respeitado, não atrapalhe para não ser atrapalhado. É um consenso não precisa falar, gritar ou brigar e claro que tem quem não o faça mas são minoria e alguns até fazem de propósito para chamar a atenção.

Não dói nada eu garanto, comece aos poucos devagarinho, não tenha vergonha de mostrar a tua educação mesmo que ela seja escassa na sua região isto não quer dizer que não se pode começar a brotar de pessoas civilizadas.


10 de fevereiro de 2016

Valentine's Day no Japão


Deveria ser o dia dos namorados visto que o país copiou essa data mas...

Não , não é dia dos namorados somente e sim dia das mulheres gastarem dinheiro com chocolates ou doces  a todos os homens que lhe são queridos inclusive, veja bem, inclusive o chefe e ai de você se esquecer. Nesta data as mulheres presenteiam os homens. 

E funciona como essa data? Oras bolas tudo aqui funciona no silêncio sem alardes, escândalos sem piti bonecas. No dia 14 de fevereiro entregamos em mãos ou colocamos dentro do armário de cada um que vai ganhar e deixamos com o nosso nome. Logicamente que se você tem um bofe tem que dar um chocolate a ele o dele até pode ser o mais caro mas para os que trabalham contigo pode ser igual para todos, até porque se você vai agradar os que trabalham na tua seção todos vão ver o que o outro ganhou e se você der um diferente para cada um  eles vão pensar que o do outro é melhor que o meu, por que o dele é diferente do meu? Homens também tem neuras como nós sabiam?


No geral e eu diria 99% dos casos de presentear nesta data é principalmente para os chefes , no caso o teu chefe ou com os que você tem bom relacionamento dentro do serviço seja em fábrica ou escritório . Entre brasileiros é raro esse costume visto que para nós o dia dos namorados é 12 de junho e nesta data não se presenteia os amigos e sim namorados ou maridos. Claro que como é o dia dos namorados dos japas é também e chance da garota dar a dica para o carinha que ela esta paquerando, ela o presenteia e ele vai entender que ela quer algo a mais e não somente amizade ou que ela tem muito carinho por ele, tipo, ele é especial.




Mas se você por ventura não gosta do teu chefe ótimo querida porque assim você economiza, não fique grilada e ele vai entender que se ele não ganhou de você é porque ele não é apreciado nem como chefe nem como colega de trabalho , apesar de que alguns chefes não gostam de ganhar nada neste dia das funcionárias porque depois em março no White Day ( em março eu conto para vocês o que significa White Day) eles têm que retribuir. 

As embalagens são obras de arte, chamam a atenção pela cor, tamanho e até mesmo o  design do chocolate e dos doces. 
Vejam alguns dos chocolates que algum querido meu vai ganhar este ano.








9 de fevereiro de 2016

Sobre o tempo ? Faça um mosaico dos cacos quebrados.

Imagem símbolo de Saturno/Monica Maeda 



Hoje eu li no facebook de uma amiga uma frase sobre o tempo, sobre não se desgastar tentando fazer  as pessoas te entenderem porque o tempo o fará. 

Bom vamos lá tentar falar sobre ele e se eu não conseguir o tempo o fará ( se não fizer porque não era o tempo ainda,rss).

De qual tempo falamos? Do teu tempo ou do meu? Alguns falam em tempo de Deus do tempo de Saturno, outros dos anjos, dos santos etc. É preciso discernir o tempo de cada um partindo do pressuposto que cada indivíduo tem o seu próprio intelecto e consequentemente o seu tempo. Às vezes nos pegamos tentando explicar algo por anos, décadas e no meu caso passei quase 30 anos tentando explicar algo, mostrar a verdade e até hoje eu não consegui e não somente não consegui como também fui obrigada a ouvir tantos desaforos quantos foram possíveis vindo da pessoa no qual eu acreditava que o tempo ia fazê-la entender a verdade. 

Acreditar que o tempo vai abrir a cabeça de alguém e  fazê-la crer na tua verdade é conversa fiada, não existe e pergunte aos 7 anões se estou mentindo. 

Ninguém é obrigado a mudar de ideia em relaçāo a opiniāo do outro, você pode se pintar de ouro, viver como Madre Tereza de Calcutá e isto não afetará a cognição alheia se não lhe for conveniente.

O tempo é conveniente, se o outro aceitou a tua proposta de verdade na primeira é porque aquilo foi conveniente naquele momento e você nāo sabendo disto fica esperando que o outro entenda os teus motivos. Esqueça , saia desta e siga a tua vida porque se em 1, 2 ,3 anos você não se fez entender é porque o outro rejeita a sua atitude. Aceite que dói menos, aceite que você não é bem-vindo pegue a bolsinha e caminhe em direção a porta ou faça aquele social de almoços ao domingos, passeio com os netos sem os pais dos netos, clique no botão curtir de vem em quando  e não fique choramingando porque os deuses ou aquele algo em que você acredita , não gosta de gente chorona e reclamona. 

Pensar que a tua verdade seja a verdade para o outro é viver na ilusão de que podemos mandar no tempo, caramba ele é conveniente já falei. Mas e se a  outra pessoa depois de anos vier a te procurar dizendo que agora compreendeu a verdade e pede mil perdões? Aceite se quiser.

Com os cacos quebrados você consegue refazer o cristal?  Vai ficar remoendo mágoas? Não !

O perdão já deveria ter vindo na terceira tentativa lá atrás lembra? E mágoa é coisa de quem tem lugar vazio no coração , coração cheio e ocupado não tem lugar para assuntos aleatórios e dos cacos faça um mosaico e pendure na parede como troféu.


8 de fevereiro de 2016

Cliente aniversariante do mês

Em alguns restaurantes quando vamos pela primeira vez, na hora de pagar a pessoa do caixa pede gentilmente se não gostaríamos de fazer um cartão fidelidade do estabelecimento.Em lavanderias também e tantos outros estabelecimentos comerciais por aqui.Neste cartão consta a sua data de nascimento, o ano até é opcional. 

Quando entra o mês do teu aniversário eles te mandam um mimo, ou seja, um cupom de presente. Isso faz você voltar para comer ou comprar e pegar o presentinho.Boa jogada, boa estratégia e funciona.

Fevereiro é o mês de aniversário do meu marido e já estão chegando os mimos aqui em casa rss.


Suginoya restaurante
Este que quero mostrar a vocês é de um restaurante onde servem o macarrão japonês , soba, udon, lamen. Apesar de que grande parte da culinária japonesa veio da China.
Podemos ir somente para apanhar o macarrão que esta descrito como presente. ele vem na embalagem para preparar em casa e no cupom diz também que no menu o aniversariante tem 10% de desconto caso queira pedir algo.

Desconheço se em outro país tenha essa gentileza, caso aí onde você more tenha deixe nos comentários para eu saber quem mais faz esses mimos pelos clientes. E não é somente a questão do agradar mas também de captar clientes, de fidelizar a clientela de chamar para perto e a pessoa que aceitar vai no mínimo pensar que já que vai ter 10% de desconto no menu ele vai chamar a família os amigos e o cliente acaba captando clientes para o restaurante e isso com um simples cupom.




7 de fevereiro de 2016

Fotografia e amor


É um momento único, solitário diria mas com muito amor. Se todas as pessoas que por um momento sentem raiva de algo ou alguém  pudessem colocar essa raiva dentro de uma pintura, imagem ou poesia ela se transformaria em arte. Isto é alquimia, você poder transformar ódio em amor.

Veja bem que quando estamos enamorados queremos fazer o que se não tirar foto do amor ou fazer milhões de self com o  bofe. Vai me dizer que você ai não faz ou não gosta de self? Se não gosta jogue os dados novamente e volte 5 casas.

O legal é quando começa o namoro, a pessoa vai no facebook e troca a foto do perfil dela e coloca a do namorado para dizer que o cara esta demarcando território , passa 2 semanas de namoro volta a foto antiga ( somente a dela) e sabemos o que houve: Brigaram!

Brigaram e as fotos do bofe desaparecem e em contra partida chovem posts com indiretas para o bofe.

Então eu tiro a conclusão de que em tempos de redes sociais uma foto vale uma indireta. Se seria para eternizar o momento porque depois ele vira aquelas porcarias de mensagens do tipo " Mulher não se pega se conquista" e blá blá blá .Eu mesmo ja fui alvo dessas indiretas prontas onde estava escrito para amar mais. Se a pessoa que escreveu isso soubesse o quanto a amei e o quanto eu sofri por não tê-la comigo, por ter sido proibida, privada deste amor. Um horror isso e parece ser a visão do inferno abrir o facebook e dar de cara com essa chuva de mensagens que atiram para um mas pega meio facebook.

Você nunca foi alvo dessas indiretas? De novo jogue os dados e volte 10 casas porque você se perdeu na curva.

Já no facebook dos japas o que tem é foto de comida e eu tenho cá para mim que  a maioria deles prefere mostrar o que come ao invés de "quem está comendo".

Às vezes me pego em poses e situações um tanto quanto constrangedoras para conseguir um bom clic e não sofrer muito com edição  , aliás euzinha não aprecio muito edições de imagem. Quero dizer que uso mas não gosto muito.

Deixo aqui uma imagem que fiz sem pretensão alguma mas é a foto que eu mais gosto e a mais bonita talvez que eu tenha feito. Com um pé na barca e outro em terra partindo para o passeio no Bósforo em Istambul na Turquia .

Bósforo - Istambul

6 de fevereiro de 2016

Café a qualquer hora

Imagem Monica Maeda

Uma das delícias deste país é isto, é café ou qualquer bebida a qualquer hora e em qualquer lugar.

As máquinas estão por toda a parte, mesmo em lugares que você não imagina ela está lá . O preço é o mesmo em 99% das máquinas, claro que muda de fabricante para fabricante.

Não tem câmeras instaladas para vigiar possíveis furtos, não colocamos a mão no que não é nosso, aqui não tem "jeitinho" o 1 centavo é dinheiro. No Brasil troco de 1 centavo vira bala ou chicletes dai eu penso que uma bala vale 1 centavo.

Voltando ao café , eles são saborosos e há vários tipos inclusive do Brasil, com ou sem açúcar , com ou sem leite, com ou sem creme , enfim é café saindo pela janela. Para os amantes da bebida isto é o paraíso.

5 de fevereiro de 2016

Vídeo do amigo




Destaque da semana para o vídeo do dia amigo do facebook porque a cada segundo uma enxurrada de vídeos.


4 de fevereiro de 2016

Newborn já encheu




Fotografar é um hobby, faço dela poesia também. Estou aprendendo, ainda estudo muito mas eu sei bem o tipo de imagem que não me agrada muito e que para falar a verdade já encheu o saco. A tal de " newborn" dentro de um cesto enrolado em uma manta dormindo ou as vezes deitado de barriga para cima com as mãos sobrepostas tentando parecer algo angelical mas fica mais parecendo outra coisa que não tenha vida.
 É um novo mercado para os fotógrafos no Brasil eu sei, os pais deliram com seus pequenos enrolados dentro de um cesto ou deitados de bruços com bumbum arrebitado sem roupa dormindo.Pode ser a preferência nacional a coqueluche do momento e eu sigo na fé que essa moda logo passe.

Made in...

Muito comum e quase normal é você ir ao mercado japonês para comprar algo e sair de lá com um produto made in Itália, China, Vietnã, Alemanha etc.
Até ai esta tudo ok porque a tal globalização pregou que devemos nos aproximar de outros culturas através de mercadoria, trocas financeiras , comunicação ( a internet foi uma delas) caso não entenda o que quero dizer recomendo que faça uma pesquisa no amigo google.

 Mas eu estando no Japão vou a um negócio e compro um tempero para salada italiano com embalagem escrito sabor italiano, feito com erva italiana e para minha surpresa giro a embalagem e este produto italiano foi feito na Alemanha, ou seja, é um produto alemão com cara de italiano ou italiano com cara alemã? 

Entendi que talvez a erva tenha ido até a Alemanha afinal estão perto uma da outra, mas de lá até aqui sāo 12 horas dentro do avião fora as paradas caso tenha uma. Talvez venha em voo direto.

Globalizou-se de uma tal forma que o sabor está se perdendo no caminho, fiquei pensando na relação  custo desse produto, e me veio a dúvida se a erva era mesmo italiana.



3 de fevereiro de 2016

Amantes


Nos últimos dias falou-se muito a respeito de Becky no noticiário japa.

Becky nascida em Kanagawa  é filha de inglês com mãe japonesa, famosa artista no Japão desde a sua adolescência devido aos seus lindos traços inglês/japonês no qual aqui os japonese chamam de half (half para quem tem mãe/pai japonês com mãe\pai estrangeiro e nasce no Japão).

Mas o que levou Becky a ser notícia nos últimos dias? E não foi uma simples notícia foi um escândalo quase mortal para os japoneses.




 A Becky estava “namorando” um homem casado também artista. Mas ele ao contrario dela não tem contrato publicitário milionário com regras sobre escândalos na mídia. Toda a conversa deles no aplicativo Line (o Line no Japão é o WhatsApp do Brasil) foi divulgada amplamente na mídia japonesa om requintes de sarcasmo, foi batido em cada virgula, cada emoticon cada vogal escrita por eles. 

A moça em questão como tantos outros que tem contrato publicitário, que fazem comerciais na televisão, jornais e revistas assinou a bendita cláusula sobre escândalo midiático, ou seja, apenas haja um escândalo e o dinheiro recebido ou um grande percentual dele deve ser devolvido aos contratantes.


Fora isso como se já não bastasse perder o emprego, a pessoa deve vir a público pedir perdão naquele modo japonês, curva-se por várias e várias vezes sempre pedindo mil desculpas, sai da mídia e imediatamente é esquecida ou “lembrada” sempre pelo que se acometeu no passado. 

Se não fosse a tal cláusula talvez o escândalo fosse menor porque é comum a traição, eles traem sim e muito e não somente os homens, mas as mulheres também o fazem.Mas tudo dentro do mais absoluto silêncio oriental, claro que não pode ter a bendita cláusula no contrato de casamento, sim casamento é um contrato ou você achou que não?




 O casal japonês não tem a mania de mexer no celular alheio, de procurar por mensagens e fotos, cada um tem o seu e não se põe a mão. 

Neste escândalo não se vê a esposa do traidor dando entrevista e fazendo carnaval em programas de televisão e mostrando-se coitada e humilhada e  ele nem apareceu, não vi nenhuma aparição do distinto em rede pública, mas a Becky... coitada. Ela está dando satisfação ao povo japonês pelo seu deslize apesar de não ser casada, de ser uma pessoa livre solteira jovem e linda ela não respeitou uma clausula contratual e agora viverá no anonimato ou poderá usar sua cidadania inglesa e sair do país (o que eu recomendaria) porque para todo lugar que vá lhe apontarão o dedo e no Japão é assim. Ninguém perdoa ninguém, balela aquele assunto de que o perdão aqui reina. 

Errou errou, assuma publicamente, coloque a cara a tapa e suma. Porque o teu erro será a vergonha de toda a  tua família e amigos, você será o culpado do fracasso deles, será a vergonha nacional. Este é o pensamento zen japonês.

Ele continuará cantando e fazendo show com sua banda, talvez siga casado, já ela deverá viver mais anônima do que a pessoa que lhes escreve, no caso eu!

1 de fevereiro de 2016

Signos para uma festa

Áries quer dar uma festa para comemorar a entrada do Sol em seu território que se dará daqui uns 40 dias   e convida seus 11 colegas para uma reunião intima.

- Touro: Tem que pagar?

- Gêmeos: Depois de muito articular pergunta quantas pessoas irão e promete que não contara a ninguém da festa.
Vira as costas e “ alô, viu eu soube que áries vai dar um festão daqui 1 mês você está sabendo?

- Câncer: Que legal! E já sai pensando em como ajudar com os preparativos para a festa em “família”.

- Leão: Preparem meu tapete vermelho que estarei lá.

- Virgem: Que horas? Quando e em que local? Já sabe o cardápio? Ah, mas essa comida não combina com o início da primavera.

- Libra: Será que vou? Vou ou não? Com que roupa eu vou? Será que vou agradar?

- Escorpião: Já desconfiava, estava esperando me chamar afinal chamaram aquele ciclano que nada tem a ver conosco.

- Sagitário: Acho que a festa deveria ser em um Resort em outro continente onde a primavera tem o clima melhor que aqui.

- Capricórnio: Hmm quer dar festa para o Sol e eu que tenho o melhor pai que é Saturno o justo e autoritário não pensam em dar festa. Credo que bobagem.

- Aquário: Eu tenho uma ideia melhor, ao invés de festa com bolo e champanhe porque não faz uma festa estilo americana, cada um leva o seu. Eu acho melhor!

- Peixes: Quem sabe minha princesa estará lá com cabelos soltos, sorriso largo encantador, olhos de amêndoa , unhas pintadas, tomaremos um drink eu a levarei para conversar no jardim e apreciar a noite ao som de uma valsa ao longe e passaremos horas a conversar e rir sobre tantas coisas nossas ...


Quando a culpa é do consumidor

A imagem acima se refere ao e-mail que me foi enviado em 22 setembro 2017 pela eduK em resposta aos e-mails enviados em datas anter...