3 de março de 2016

Os parques no Japão

Imagem/Monica Maeda




Dia de sol de inverno e pego minha super câmera e parto com destino ao Kairakuen Park com viagem de 2 horas de carro e dirigo Io. Como em todos os meus momentos de fotografar decido como e quando ir e falo na ultima hora, coisas de ariana com ascendente em escorpião. Mas eu tenho vênus em peixes na casa 5 então eu me apaixono e sonho com o momento da chegada ao parque e o trânsito não me estressa porque estou apaixonada, arianos apaixonados são afoitos e não estressados como dizem. Aliás vênus ia adorar os parques japoneses.









Lugar lindo, enorme e quando começar a florescer as cerejeiras  corro para lá novamente e nesta ida eu pude ver um pouco do que será o Festival de Sakura deste parque mas...
Tudo caro, estacionamento e comida cara. Estacionamento 500 yen e obentou (お弁当) 1000 yen e visto que estamos em fevereiro ainda faz muito frio e a comida estava gelada, bom não consegui comer. Eu não consigo comer com vento e nem comida gelada. Veja bem não estou falando de comida fria, e sim gelada e tem diferença viu.
Caminhando mais um pouco encontro as barracas de comida e doce e ali sempre tem um yakisoba que é indispensável em se tratando de comida quente e principalmente porque é feito na hora. Lembrando que o yakisoba é um prato típico chinês.



Yakisoba/Imagem Monica Maeda

 Comer com vento porque em se tratando de parque e em época de festivais fazemos picnic, isto é, levamos comida ou compramos por lá e sentamos na grama para comer. Tinha sol mas também tinha muito vento. Tem quem deite e durma afinal o parque é nosso, limpo e organizado como a nossa casa,  pelo menos a minha casa é.

kushidango/串だんご

Aqui a família deixa sua comida, bebida, bolsa e vai dar um giro ou está brincando com as crianças por perto. Muito comum este tipo de picnic em todo o país mesmo em época de inverno, os japoneses não usufruir de férias de 30 dias , isso nem pensar , aqui todo mundo folga no mesmo feriado e imaginem esses parques como ficam quando todos os japas resolvem sair de casa.

A caminhada é longa também , banheiro por toda a parte, filas também mas o Japão sendo uma ilha e os finais de semana ou feriados vamos para os mesmos lugares já saímos de casa sabendo o que vamos encontrar. Muita gente e muita fila. Buzina? Não, obrigada!
A paisagem compensa qualquer horinha de fila.

Kairakuen Park/Imagem Monica Maed




Kairakuen Park




Syougi/将棋

 Teve até um campeonato de syougi ( a pronúncia é xiougi ) tipo um xadrez , e os senhores estavam competindo com as mocinhas profissionais. Elas jogavam sozinhas eram 3 contra 20 ao inicio e depois foi diminuindo o número a cada derrota dos participantes. As meninas eram feras.



Syougi/将棋

Caminhou muito, cansou e bateu a sede? Não se preocupe porque tem bebedouro e lugar para sentar .
Bebedouro




Aqui a bebida esta do lado de fora, cliente se serve e paga .



E olha o que encontramos, o caixa!.
Quando a mercadoria esta fora ou em exposição quem compra escolhe e depois paga e o caixa está ali fora a vista de todos. 


Lembrando que cada um leva o seu lixo para casa caso tenha trazido, se comprou no parque pode jogar em uma das diversas lixeiras que estão na área de alimentação . Deu para entender? Os parques são a extensão da nossa casa, então se você vem e deixa o teu lixo jogado para outros recolherem é sinal de que faz o mesmo na tua casa. 


No Japão não existe gari, sujou limpe você mesmo! E assim sobra dinheiro nas prefeituras que ela investe em tampar os buracos nas ruas, iluminação, asfalto em todas as ruas porque não tem essa de entrar prefeito novo e ver se ele vai asfaltar ou não , aqui não asfaltou povo reclama e reclamação sobre o prefeito gera um mal estar enorme dentro do partido da cidade e do estado .


Agora deixo vocês com essas 4 japinhas que são as Princesas do Festival de ameixa de Mito e elas sorrindo apesar do frio que fazia, termômetro marcava 9 graus e tinha o bendito vento mas elas estão ali também para fazer fotos com os visitantes.

















































Quando a culpa é do consumidor

A imagem acima se refere ao e-mail que me foi enviado em 22 setembro 2017 pela eduK em resposta aos e-mails enviados em datas anter...