26 de maio de 2016

Como é um velório no Japão



Envelope para doação em velório japonês/ kouden bukuro


  Um dos poucos lugares no mundo onde a cultura vive entre duas religiões pacificamente é o Japão. Nascem xintoístas e morrem em cerimônia budista. Xintoísmo não é necessariamente uma religião porque não tem um livro um algo escrito de dogmas a seguir e como foi dito convive pacificamente com diversas religiões e deriva da adoração das formas da natureza, têm o Deus da Terra, dos Estudos, das Crianças , dos Animais, da Água, dos Universitários etc. O convívio com a natureza é importante para os japoneses, mesmo um rato ou uma cobra por mais peçonhenta que possa parecer  eles não matam e jogam fora e tem ainda quem diga que é um bom presságio ter uma cobra no jardim da casa. O sapo é adorado até dentro de casa em enfeites de todos os tipos e se usar um amuleto dentro da carteira quer dizer que o dinheiro que sair vai voltar porque o sapo em japonês pronuncia-se kaeru e o verbo voltar também é kaeru, ou seja, voltar o que sair da carteira, ou quando viajar quer dizer para voltar são e salvo, boa sorte.

Imagem/Monica Maeda/ Bujikaeru
Alguns passam e deixam a sua oferenda, o Japão é cheio de Fontana di Trevi , cada um que passa joga a sua moeda na esperança que venha em dobro.

Mas o motivo do post de hoje é sobre algo que não volta, é um ciclo que fecha para dar início em  um outro lugar quem sabe. Falava sobre os japoneses conviverem com o nascimento xintoísta e o falecimento em cerimonia budista. 
Velório no Japão seguem regras budista, geralmente cada família tem o seu templo preferido com o monge designado , alguns monges participam do velório da família toda e como ele é um convidado "pago" , o seu translado , a oração e permanência fica a cargo da família que o contratou. Diria que não custa pouco. Existe também a possibilidade de fazer uma cerimônia íntima somente para familiares e assim o custo diminuiria.


Formas de preparar velório no Japão 

 * Pode durar 2 dias ou quase 1 semana dependendo do calendário japonês e o dia em que foi o falecimento.

 * Chamar o monge fica a critério da família e também  o tempo para a permanência , despesas com translado, hotel, refeição e a celebração e qual o templo deverá ser chamado.

 * As empresas especializadas em funerais são contratadas para organizar tudo do início ao fim, auxiliando na escolha das flores, enfeites, tipo de caixão, carro funerário , ônibus para levar os convidados até o crematório, a refeição servida depois da cremação onde fazem um brinde a pessoa desencarnada, os presentes de agradecimento para quem entregar o envelope de contribuição ao velório. O nome deste envelope é kouden e um dos significados dele é a contribuição com a despesa do velório, mas antigamente era ajudar no pagamento das flores e dos incensos.

 * A roupa a ser usada não difere de velório para velório , sempre o preto vestido de forma discreta tanto os homens como as mulheres, essas inclusive não devem usar maquiagem, jóias ou acessórios e a forma de prender o cabelo faz-se de forma que não fique no alto da cabeça e sim mais para baixo perto da nuca e a única jóia permitida e é de praxe o seu uso é o colar e brinco de pérolas. Sapato baixo, salto agulha nem pensar e não pode ser de couro.

Nos velórios assim como em outros tipos de recepção como casamento, existe um envelope ( kouden bukuro ) para que se coloque a doação e o valor mínimo estipulado é de 3.000 yen. O velório é aberto a todos mas a cerimônia de cremação não.

Geralmente na cremação acompanham somente os mais íntimos , é uma cerimônia onde depois da cremação um a um coloca com um pouco de si pegando os ossos que não queimaram na urna junto as cinzas. Um pouco de si porque só participa desse momento quem realmente foi importante na vida da pessoa, quem conviveu mais próximo.

Depois da cremação a urna com as cinzas vai para a casa onde a pessoa morava e depois de 49 dias é levada ao cemitério e neste dia também é chamado o monge. Isso fica muito a critério também da situaçāo das pessoas envolvidas no momento, porque há casos onde a cremação e o depósito da urna no cemitério são feitos no mesmo dia.


Como manda a etiqueta japonesa, em caso de falecimento de algum colega de trabalho  ou de um dos pais do colega ajuda-se com o envelope que gira em torno de 3.000 , 5.000 ou 10.000 depende do grau de amizade. Valores quebrados como 1.500, 2.000 não se usa.

Parece um evento e é. No trabalho no caso da morte de um dos pais o período de folga é de 1 semana, são muitos compromissos , decisões a tomar até o momento da cremação , não se folga , se trabalha e não dorme. Não da tempo para sentar e chorar, até porque sendo uma despedida ao modo budista não há motivo para cair na tristeza e choro. É vida que segue.












Os vizinhos japoneses

Hoje a minha vizinha veio me presentear com doces como forma de pedido de desculpas caso o choro do seu neném me perturbe. É comum ...