1 de junho de 2017

A vantagem da reciclagem

Ponto de coleta de lixo reciclável




Separar latas, plásticos, livros  e revistas para reciclar



Em todo o bairro japonês existe o que chamamos de chefe da comunidade ou o líder do quarteirão, um chefe dentre os moradores que seria o canal direto com a prefeitura e até mesmo com a polícia. É um trabalho voluntário e com muitas responsabilidades, e uma delas é fazer o acompanhamento  uma vez por mês com o  cidadão idoso que more sozinho ou sozinha.


Uma outra responsabilidade seria verificar sobre a coleta de lixo orgânico, reciclável e outros. Já faz um tempo escrevi aqui no blog sobre o calendário e procedimento na hora de jogar o lixo, clique aqui para ler.

A coleta é feita dentro  dos dias estipulados pela prefeitura (e o calendário nunca falha), e povo sabe que somente naquele dia pode-se jogar fora aquele determinado tipo de lixo, seja ele orgânico ou não. E no caso das garrafas pet, latas de alumínio, livros  e revistas o morador deve se dirigir ao local determinado pela prefeitura de acordo com a quadra onde a pessoa mora. O local é sempre o mesmo e geralmente fica perto de uma ponte ou parque, local aberto, arejado e de fácil acesso. 

Um outro ou outros voluntários trazem essas caixas azuis (como podem ver nas imagens), organizam o espaço para colocar as garrafas e jornais com revistas, para quando chegar o caminhão da prefeitura levar para o depósito de lixo reciclável. Observem que para as revistas e livros há um lugar específico e coberto com lona para em caso de chuva não molhar.

Jornais e revistas para reciclar



O jornal é um caso a parte para jogar, ou seja, ele é especial. Para quem é assinante de jornal o volume em casa é maior todos os dias e então pensando nisso e na praticidade do leitor jogar fora o jornal, os assinantes juntam  a cada mês um saco com jornal e devolvem de onde compraram e a cada saco ganham um rolo de papel higiênico feito de papel reciclado. A coleta é feita na porta de casa, o assinante não precisa sair de casa. Mas para quem eventualmente compra pode jogar junto com  as revistas na data de coleta do seu bairro.

Algumas vezes no ano e geralmente nas trocas de estações a polícia faz uma blitz para alertar os motoristas sobre velocidade, cinto de segurança e não falar ao telefone enquanto dirigem. A abordagem se dá na parada do sinaleiro e eles entregam panfletos e lenço de papel de bolso feito de material reciclado.


Há ainda alguns postos de gasolina que promovem descontos para clientes que doam tampas de garrafas pet. A cada 10 tampas ganha um carimbo e com 10 carimbos ganha  desconto na lavagem ou troca de óleo. Da tampa da garrafa pet é fabricada a seringa de injeção.

Para quem não quer ou não pode esperar o dia da coleta basta ir ao super mercado e depositar nas lixeiras do estabelecimento, sempre da mesma maneira; latas para um lado, plástico para outro. Reciclar já faz parte da cultura japonesa, nas escolas já ensinam como separar o lixo em casa e como jogar fora, é uma obrigatoriedade na sociedade nipônica. Sem o controle não haverá espaço para lixo e cidadão. 

Os vizinhos japoneses

Hoje a minha vizinha veio me presentear com doces como forma de pedido de desculpas caso o choro do seu neném me perturbe. É comum ...